quinta-feira, 16 de abril de 2009

Trocou criança por um cão


Existem realmente situações que me chocam. Quando penso já ter visto e ouvido um pouco de tudo, eis que sou surpreendida por algo novo.

Pois o caso que vos conto a seguir é verídico e recente.

Um casal em lista de espera há já alguns anos quando por fim recebeu a criança pela qual tanto ansiava, teve que a "devolver", isto porque a criança tinha medo do cão que a família possuía.

Isto é ridículo, ou seja em vez de a família ter como principio e objectivo ajudar e incentivar a criança a brincar com o cão, em vez de prenderem o cão temporariamente até a criança se sentir confortável a conviver com o animal, não opta-se por devolver a criança á instituição. É realmente desumano, mostra realmente que Deus pensou em tudo neste caso quando não permitiu a este casal que tivessem filhos.

Há de facto pessoas que não possuem qualquer tipo de noção do ridiculo, como é possível sujeitar-se uma criança ao mesmo trauma de abandono pela 2ª vez, desta trocada por um cão, conseguem imaginar como esta criança se estará a sentir, o que passará naquela cabeça inocente.

Para este casal só posso dizer que deviam ser punidos judicialmente para aprenderem a não brincar com a vida e os sentimentos dos outros em especial de uma criança.



Bjinhos para todos continuação do resto de uma boa semana.

12 comentários:

inês disse...

Penso que a questão não foi a troca que mensionas! Já pensá-te que o cão foi a familia deles uma vida? É muito complicado. Acho que estes casos são demasiado delicados!

Filipa Sousa disse...

Olá Inês, concordo mas não aceito que se faça uma escolha destas sem esforço o que foi o caso, faz parte da educação de uma criança ensinar o bom do mau se esta criança não fosse adotada mas sim fruto da relação dos dois, não havia como a devolver, assim sendo tinham mais é que ter paciência até a criança aceitar e deixar de temer o cão.

Beijinhos

entremares disse...

Mais uma vez... parece que há gente que anda com as prioridades um tanto confusas... e mais uma vez, testemunhamos a irresponsabilidade de seres humanos que "brincam" com as vidas e os sentimentos de outros seres humanos.

Então agora "devolve-se" uma criança... porque não "encaixou" num mundo cómodo, já com as medidas feitas ?

Sinceramente...

Filipa Sousa disse...

Olá Entremares,
é isso mesmo que eu penso, que há gente com prioridades estranhas e de todo indecisas, querem tudo e não querem nada, no fim querem é o que não dá trabalho.

Bjinhos e bom fim de semana.

Canto da Carlota disse...

Meus Deus!!! Deu sabe o que faz....

joana disse...

Realmente se não são pais por algum motivo é,jamais trocaria uma criança por um cão.
Há maneiras de se poder levar as coisas e talvez com esforço conseguissem ficar com os dois é preciso ter jeito e saber ser pai ou mãe.
Beijinho

João C. Santos disse...

acredito,

agora em tudo,

porque cada vez vejo menos, muito menos.

liamaral disse...

Cada caso é um caso e há que avaliar muito bem cada situação! Antes abdicar do que ficar e tratar mal!
:) Beijinho

Artesanatos da Lianda disse...

Parabéns pelo seu lindo blog.
Lamento só não ter lugar para ser sua seguidora.
É lindo quando temos a força de expor nosso sentimento.
Que seu caminho seja sempre repleto de luz e muita paz.
Lianda

joana disse...

Vim deixar uma beijoca repenicada

Hélder Ferrão disse...

Olá Filipa, passei apenas para te dizer olá! Beijos

Cri-Cri disse...

Que loucura, o que é isto? Sei que os animais de estimação são indescritíveis, mas é a vida de uma criança que está em jogo. Ainda se fosse ao contrário, bolas...